quarta-feira, fevereiro 21

uma senhora
que padece o equivocar
que se alegra em confundir

T.

10 comentários:

paulartedecor disse...

Olá, sou a Paula uma iniciante nas artes da decoupage. Adoro os seus pratos, o que conseguiu fazer com os quadros de Klimt!!!é extraordinário! Não sei se me vai responder,mas onde consegue os guardanapos com as reproduções de Klimt? Visite o meu modesto blog http://paulartedecor.blogspot.com
Um abraço da Paula

S. disse...

Olá
obrigada por ter participado no cadáver.
gostaria de enviar o texto integral mas não sei como... n tem email!
Bj
S.

vague disse...

maria tereza, e o cadáver?
estou a pensar em fazer um lá por casa um destes dias e conto ctg :)


(parece q estou a convidar alguém para um jantar lá em casa:)))


e este blog está tão sossegadinho...

vague disse...

Já podes contribuir :)
bj

Lura disse...

q lindo!!!

Paula Teixeira disse...

Convido-te para uma visita ao meu blog e a engtrar na corrente da amizade

Lala disse...

Que show Tere!!!!!!!!!!
Parabéns!
Beijos

Luciana Marinho disse...

tão bonito aqui.
imagens e palavras imantadas num mistério vivo. mistérios de "terezas". flor em mão aberta: o ar respira destas pétalas-borboletas!

feliz Páscoa!

Zoe de Camaris disse...

"Não interprete as palavras.
Jamais interprete as palavras.
Jamais tente sair do chão quando falar em voar.
Jamais feche os olhos e solte a cabeça para o lado quando falar de morte.
Não me olhe com olhos ardentes quando falar de amor."

(Trecho do poema "Como Falar Poesia", parte do livro Atrás das Linhas Inimigas do Meu Amor, de Leonard Cohen, com tradução de Fernando Koproski)

Erika Gutiérrez disse...

Hola María =D es erika tu vieja amiga... por aqui volvi a conseguir tu blog....

Hermosa, increible tu trabajo, verdadero arte!

Me vas a decir si vendes lo que haces porque seguramente te compraría toda una colección.

Me encanta tu trabajo, escelente, limpio, puro y sencillo, a la vez elaborado pero hermoso!

TE FELICITO! excelente trabajo